Vamos falar sobre cigarro e outras drogas e como isso pode interferir na sua voz cantada.

Já é sabido que essas substâncias são prejudiciais pra voz, mas ainda tem gente que insiste em usar essas substancias e se enganar achando que não é tão ruim assim.

Então vamos para as explicações, a fumaça do cigarro comum é fator irritante e é a principal causa de câncer na laringe e também do pulmão. O cigarro comum deixa as pregas vocais mais inchadas, e com isso a voz tende a ficar mais inchada e pode deixar a voz rouca, outra coisa é que ele aumenta o refluxo o que faz tudo isso piorar ainda mais.

As bebidas alcoólicas, que também são um tipo de drogas, tem efeito anestésico, apesar de não passar pelas pregas vocais, ele anestesia as estruturas vizinhas e pode mascarar sensações de esforço e dor ao falar. Quando é consumido em grandes quantidades altera a coordenação para falar e cantar.

Para quem acha que a maconha é um cigarro mais “natural” e que por isso não tem problema se engana completamente, ela faz causa todos os males do cigarro comum, além de não ter filtro o que faz com que as substancias fiquem ainda mais irritantes, o ato de reter a fumaça aumenta muito o calor que atinge a laringe formando um maçarico invertido. Além disso, altera o ritmo da fala, causa falta de firmeza do fechamento glótico.

E drogas mais pesadas como a cocaína, por exemplo? Além de todos os malefícios já conhecidos, provoca irritação nos tecidos das vias aéreas, pode até ferir. A voz pode ficar rouca, pastosa e nasal. Muda o ritmo da fala e também a precisão articulatória.

Esse vídeo é muito importante para que mais pessoas entendam que por mais que pareça legal usar substancias entorpecentes os danos causados à voz indicam que não vale a pena ser legal assim. Antigamente era muito comum cantores usando entorpecentes e isso tem mudado já que a consciência do mal causado por essas substancias está cada dia maior. Se você conhece alguém que ama a voz e ama cantar, mas que faz uso de algumas dessas drogas mande pra ela esse vídeo!

 

Assista ao vídeo: